Home / Política / Angelo Coronel participa de registro da candidatura de Lula à Presidência da República

Angelo Coronel participa de registro da candidatura de Lula à Presidência da República

Ele comandou, em abril deste ano, ato na Assembleia em defesa do ex-presidente

Candidato ao Senado pelo PSD, o deputado estadual Angelo Coronel acompanhou hoje (15.08) o governador Rui Costa, o vice-governador, João Leão, e o ex-governador Jaques Wagner – também candidato a Senador – no ato, em Brasília, para registro da candidatura de Luís Inácio Lula da Silva à presidência da República para os próximos quatro anos. A formalização da inscrição de Lula foi precedida de um almoço com a presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, e com os candidatos a vice na chapa lulista, Fernando Haddad e Manuela D’Ávila, seguida de uma caminhada do ginásio Nilson Nelson, no Eixo Monumental, até o prédio do Tribunal Superior Eleitoral.

“Desde a pré-campanha ao Senado, tenho incluído a defesa do ex-presidente Lula em meus pronunciamentos. O governo de Temer é golpista, o processo criminal contra o ex-presidente é eivado de absurdos erros jurídicos. Por isso, além de defender ‘Lula livre’, defendo ‘Lula Presidente’. Hoje, a Jovem Pan e a Paraná Pesquisas apresentaram mais uma amostra de intenções de voto, com Lula disparado em primeiro lugar, com quase 31% das intenções do eleitorado. Respeitada a vontade popular, Lula irá ganhar as eleições presidenciais de 7 de outubro”, vaticinou Angelo Coronel.

No último dia 13 de abril, Angelo Coronel comandou, na Assembleia Legislativa da Bahia, uma sessão solene – a primeira de uma casa legislativa do Brasil – em solidariedade ao ex-presidente Lula, preso na superintendência da Polícia Federal de Curitiba. O ato político contou com a presença de centrais sindicais, sindicatos e dirigentes de associações da sociedade civil, além de aliados partidários, como o governador Rui Costa, o ex-governador Jaques Wagner, o vice-governador João Leão e os senadores Otto Alencar, Lídice da Mata e Roberto Muniz.

Em seu discurso à época, Angelo Coronel disse que a condenação do presidente era uma violência contra a democracia. “A condenação do presidente Lula, sem provas, atende a um consórcio de forças retrógradas da sociedade brasileira. É uma violência ao estado democrático de direito, pois nossa elite atrasada não consegue aceitar certas verdades. Mesmo sem formação, Lula foi o presidente que mais trouxe universidades e escolas técnicas para a Bahia e para o Brasil. Isso não é discurso: é fato, mas a Casa Grande não tolera o triunfo da senzala”, declarou Coronel.

 

Cerca de 30 mil pessoas estavam na manifestação, hoje, em Brasília, em frente à sede do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), para acompanhar o protocolo do registro oficial do nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como um dos concorrentes à Presidência da República nas eleições de outubro. O ato foi organizado pela Frente Brasil Popular, com o objetivo de garantir a candidatura de Lula na disputa eleitoral.

Para o candidato ao Senado, pelo PSD, a tradição da Justiça Eleitoral é a de sempre garantir a presença dos candidatos sub judice na urna eleitoral. “Pelo que reza a Constituição Brasileira e a Lei Eleitoral, antes da decisão final do Tribunal Superior Eleitoral não é possível impedir a candidatura de Lula. Aplicando-se estritamente o que reza a nossa legislação, Lula segue candidato com todas as prerrogativas de candidato, praticando todos os atos de campanha, inclusive do horário eleitoral e de estar com o seu nome na urna eleitoral. E isso é lei, não opinião”, diz Angelo Coronel.

About Redação

Check Also

Cúpula do Mercosul em Assunção tem participação de Temer

O presidente Michel Temer viaja nesta segunda-feira (18) para Assunção (Paraguai), onde vai participar da Cúpula …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *